sábado, outubro 01, 2005

 

Entrevista com Beatriz Azambuja Saraiva Vieira



Nome: Beatriz Azambuja Saraiva Vieira
Data de nascimento:23/12/1971
Quando aconteceu sua saída? Pela primeira vez em 1991 para estudar Hotelaria em Canela, depois surgiu a possibilidade de ir Para Porto de Galinhas, onde trabalhei no Hotel Village Porto de Galinhas, retornei para Bagé onde fiquei até 2004, trabalhando como gerente no Bagé City Hotel.
Morava em Bagé ... com meus pais na rua General Netto
Já morei em várias cidade como: Canela , Porto de Galinhas e Livramento
E agora? Estou na cidade histórica de Paraty
Sua Profissão? Hoteleira
Por que escolheste Paraty? Quando sai do Bagé City Hotel, pensei logo em Paraty porque sabia que a cidade histórica tinha mais ou menos 300 meios de hospedagem, puxa, ali era o lugar ideal para tentar a vida. Alugamos uma casa por uma ano, deixei meu currículo, logo em seguida recebi a proposta para trabalhar como recepcionista na Pousada Serra da Bocaina, hoje estou gerenciando a mesma pousada. Deixo o convite à todos, venham me visitar, conhecer Paraty.
E a família? Sou casada com o Argentino Pedro Artuno, que conheci quando morei em Porto de Galinhas, estamos juntos a 9 anos e ainda não temos filhos, estamos pensando, quem sabe para o ano que vem ... ele é orives, faz jóias, e trabalha com pedras decorativas e preciosas.
Como foi a adaptação? Muito boa, Paraty é uma cidade encatadora.
Em relação ao clima e aos costumes existem muitas diferenças em relação a Bagé? A diferença é que aqui chove muito principalmente no verão, quando estamos com a pousada cheia.Paraty: Possui a mistura da serra com o mar, é fantástico! A Baia de Paraty é deslumbrante, ainda também têm as belas cachoeiras. Aqui existe uma beleza natural, que é show!!!
Bagé: Adoro está cidade! Nela deixei minha família que amo muito, meus amigos. Sinto saudades de ir para a Estância, ver o horizonte tomando um gostoso chimarrão.
Quais as chances do Turísmo em Bagé “engrenar”? Bagé é uma cidade que não acredita no potencial que têm. É uma cidade que tem tudo, tem história rica a ser explorada, tem cultura, costumes maravilhosos, uma gastronomia que agrada a qualquer visitante, mas as pessoas não se empenham em divulgar. Para Bia falta ainda muita coisa. “-Quando a gente sai da estrada de Porto Alegre, não se tem nenhuma placa que pelo menos indique Bagé”, lamenta. Para ela o turismo é uma realidade e Bagé tem potencial, falta apenas um pouco mais de entusiasmo de seu moradores e insentivo das autoridades competentes.

Comments:
Paraty é mesmo muito linda.
As ruas estreitas e calçadas com aquelas pedras centenárias dão uma sensação indescritível. Não se pode trafegar com automóveis nas ruas históricas, que é para não danificar o calçamento.
Quanto a Bagé, penso o mesmo. Quando as pessoas acreditarem no potencial que têm, pode ser que alguma coisa mude por aqui.
Mas também acho que isso já está acontecendo...
 
Muito legal, adorei saber desta guria que não via a tempo.
Beijos
 
Postar um comentário

<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?