quinta-feira, dezembro 15, 2005

 

Professor Benjamin e Susana

Cinquenta anos de cumplicidade
Hoje 16 de dezembro, o casal Carlos Benjamim e Suzana da Silva, estão em festa, completam 50 anos de casado, em Porto Alegre, onde residem a um ano. Mas foi em Bagé, durante uma apresentação de teatro dos alunos do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, naquela época exclusivamente masculino, que tudo começou. Ele era um dos talentosos atores, aluno da escola, que no palco a emocionou . Ela, aluna do Colégio das Irmãs, fazia parte do púbico, situação excepcional, quando as meninas do Espírito Santo entravam no Colégio dos Padres. Isto aconteceu em meados de 1947, e em 1948, o namoro foi oficializado.O casamento aconteceu em 16 de dezembro de 1955, e teve como fruto, cinco filhos: Carlos, Cacá, Suzaninha, Titina e a caçula Maria Laura.No ano das Bodas de Ouro, fizeram mais do que renovar os votos., aos 74 e 71 anos, decidiram que queriam voltar a ter a casa cheia, como acontecia quando os filhos eram jovens e moravam em Bagé.Depois de 50 anos de cumplicidade e muita coragem, decidiram pela mudança, foram para Porto Alegre onde vivem em um apartamento ensolarado, gostoso, no coração do Bom Fim. Os filhos e netos, estão sempre em movimentação pelo apartamento do casal, " voltaram a produzir a música da vida ", ao contrário do silêncio que ficara em casa, na rua Rodrigues Lima, com a chegada da aposentadoria, depois de tantos anos como professor na Universidade da Região da Campamha – Urcamp e com a saudade dos filhos que seguiram seus destinos longe de Bagé.Hoje comemoram ... as esperadas “Bodas de Ouro”! Mais do que isso, a coragem de recomeçar, de acreditar que tanto tempo juntos, valeu a pena. E com amor, amizade e a alegria de viver, enfrentam mais este desafio, hoje coroando os 50 anos de união.

 

Daniel Mendonça



DANIEL PIMENTEL MENDONÇA O ENGENHEIRO E SUAS CONQUISTAS Ele Viveu durante 16 anos na rua Adail Mércio Bittencurt, no Bairro Mascarenhas de Moraes, com os pais Cleusa e Jairo Mendonça, os irmãos Rodrigo e Alex, e com a avó materna, a vó Maria. Estudou no colégio Carlos Kluve, terminou cedo os estudos, e aos 17 anos, foi morar sozinho na cidade do Cassino onde prestou o vestibular para Engenharia Química na Fundação Universidade Federal de Rio Grande - FURG. Foi aprovado, e desde então começou sua jornada, “muitos foram os aprendizados”, ele enfatiza. Começando por ter que cuidar da casa, dele mesmo e ainda estudar. No último ano da Faculdade, foi fazer o seu estágio de conclusão de curso na fábrica do grupo Cimpor, localizada em Candiota, onde teve a oportunidade de voltar a viver em Bagé, com seus pais. Em Março de 2000, aos 22 anos, comemorava a conquista de estar com seu diploma na mão e também a contratação pela fábrica que tinha prestado estágio, só que então iria para longe, Cajati - São Paulo. Daniel relembra que não ficou um dia desempregado. Durante 5 anos trabalhando nas mais diversas áreas da empresa, passou pela área de processos, controle de qualidade, fabricação de argamassa e por último na área de produção. No final de 2004, veio o convite para um novo desafio, ele arruma as malas rumo à Europa, agora irá trabalhar na área de engenharia de processos e ambiente, na nova empresa do grupo, a CimpoTec, em Portugal na cidade de Lisboa. Hoje ele é responsável por realizar estudos de performance e otimização nas unidades do grupo pelo mundo, como por exemplo na Espanha, Marrocos, Brasil e Portugal, e de seis em seis meses retorna ao Brasil, para visitar a família. “Estar fora do Brasil nos traz oportunidades de conhecimento muito grande, conhecer novos lugares, novos povos e culturas enriquece o ser humano, mas acima de tudo nos dá a certeza que nós Brasileiros não devemos nada a ninguém, somos uma nação em pleno desenvolvimento e com possibilidades de nos tornarmos ainda maiores”, explica. Para ele, a alegria do povo Brasileiro, a capacidade de tirar o melhor das piores situações, não existe em outros povos, pelo menos não com a mesma intensidade. Em janeiro nas férias, virá a Bagé matar as saudades logo após percorrer vários países da América do Sul, com três amigos, colegas de faculdade e também Bageenses. Mendonça se considera uma pessoa feliz e realizado profissionalmente. Hoje aos 27 anos, ainda tem muitos sonhos a realizar inclusive viajar pelo mundo conhecendo novas culturas e constituir sua família. Legenda: “Me tornei a pessoa que sou hoje graças as pessoas que passaram em minha vida, principalmente aos meus pais, que me proporcionaram amor e educação, o que uma criança precisa para se tornar de verdade um ser humano digno”.

This page is powered by Blogger. Isn't yours?